O caminho caminhado

Não é o caminho do Tao

O nome que é nomeado

Não é o nome imortal

Porque o inominável

É do mundo o criador

E aquilo que se nomina

Das dez mil coisas é autor

Por isso que sem desejos

Pode-se ver a essência

Enquanto que no desejo

Temos somente aparência

E esses dois lados unidos

O aparente e o etéreo

Nascem da mesma fonte

A que se chama mistério

O mistério dos mistérios

E sua decifração

É onde se localiza

O portal da criação.