Conseguir unir a alma

Dentro de um só abraço

É tarefa para poucos

Quem quebrará esse laço?

Aquele que suaviza

A sua respiração

Não será como um bebê

Que inda não foi pro chão ?

Lavando a sua mente

E percebendo o mistério

Não haverá de ter faltas

E será levado a sério

Ao governar o seu povo

E amar sua nação

Não poderá o seu líder

Deliberar sem ação?

Quando a hora da partilha

Cruzar pelo seu caminho

Não dividirá os frutos

Como uma mãe passarinho?

Embora seja brilhante

Pelas quatro direções

Parecer ignorante

Não muda suas feições

Ele a todo o povo nutre

Mas ele a nada se apega

Persuade mas não força

Esse é o Tao, ninguém nega.